.

.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Será que Deus me dá outra chance?



Tenho visto tantas perguntas do tipo:
“Mesmo que eu já tenha me envolvido em relacionamentos antes de me converter, eu ainda posso escolher esperar?!”
“Será que Deus ainda tem separado alguém pra mim, mesmo eu já tendo errado em tantos relacionamentos?!”
“E todas as pessoas que tiveram tantos relacionamentos fora da vontade de Deus, ainda tem chance de esperar pela vontade de Deus?!”
“Mesmo sendo cristã, eu acabei tendo envolvimento sexual no meu último namoro, será que ainda tenho chance de esperar pela vontade de Deus?!”
“Já errei tanto em relacionamentos anteriores que acho que não mereço mais a pessoa que Deus separou pra mim.”

Enfim, são tantas dúvidas de pessoas que parecem ter medo de que Deus as rejeite e as castigue eternamente por algum erro do passado.

Eu fico lendo tudo isso, preocupada com essas pessoas e pensando: “Que Deus foi apresentado a elas/eles?! Elas/eles precisam conhecer o Deus que é Amor!”

Então hoje eu gostaria de conversar um pouco com vocês sobre esse assunto.
Porque não se trata aqui de avaliar se depois de todos os nossos erros, nós merecemos ou não uma segunda chance de escolher esperar. Se trata de compreender quem é o Deus de quem estamos falando que nos leva a tomar a decisão de esperar.

O nosso Deus é um pai amoroso, que não está nos olhando lá do Céu bem longe com olhos de julgamento, apontando na Terra para as pessoas que já erraram o suficiente e já não merecem mais o Seu amor.
O Deus por quem vale a pena esperar é aquele que se fez homem só porque Ele queria nos reconciliar com Ele; só porque Ele não aguentava viver longe da gente. É o Deus que não coloca sobre nós o peso do pecado que nós cometemos ontem, hoje ou amanhã (2 Coríntios 5:19 – “ou seja, que Deus em Cristo estava reconciliando consigo o mundo, não lançando em conta os pecados dos homens, e nos confiou a mensagem da reconciliação”).

Ele não nos conhece segundo a nossa própria carne e a nossa vã maneira de viver. Ele olha pra nós através do filtro do amor da cruz de Jesus. Ele tem olhos de amor eterno, um amor que não estabelece nenhuma condição para amar, um amor que antes mesmo de nos arrependermos, já nos perdoa de todos os nossos erros. Ele nos vê perfeitos, exatamente como Ele nos criou pra ser.

Porque o Pai continuaria nos castigando eternamente, se há Um que já sofreu pelo pecado de todos? Você acha mesmo que o próprio Deus iria preferir considerar em vão o sacríficio de Jesus, e continuar exigindo sacrifício e castigo eterno de cada um de seus filhos, mesmo já tendo enviado seu primeiro e único filho justamente para que todos fossem livres do castigo de morte?!

Entenda bem: o Deus que te chama a esperar por Ele faz isso não porque “se você se sacrificar esperando, ele te recompensará do seu sofrimento”, ou porque “se você fizer a vontade dEle, depois Ele vai fazer a sua”. Não é uma troca.

Ele te pede que espere pela Sua vontade porque Ele sabe que se você caminhar segundo a Sua boa vontade, o caminho será mais fácil para você. Ele sabe mais do que nós, a vontade dEle é melhor. A nossa decisão de esperar pela vontade de Deus não é uma caridade nossa pra deixar Deus feliz, é pro nosso próprio bem. A nossa decisão de esperar pela vontade de Deus não obriga Deus a fazer o que nós queremos. Ele cuida de nós porque Ele nos ama, Ele não é obrigado a fazer isso, Ele faz porque gosta.

Sendo assim, nada que nós fazemos nos faz merecer mais ou deixar de merecer o cuidado e o amor de Deus.
Se nós pecamos muito, erramos muito, sabemos o que devemos fazer, mas fazemos o contrário, nós não merecemos o amor de Deus, mas Ele nos ama infinitamente.
Se nós buscamos ser santos, buscamos fugir do pecado e fazer toda a vontade de Deus, sendo retos na nossa maneira de viver, nós não merecemos o amor de Deus, mas Ele nos ama infinitamente. O amor de Deus por nós não é medido pelas coisas que fazemos por Ele.

A verdade é que a entrega da nossa vida e das nossas vontades, a confiança e a espera em Deus não estão relacionadas com fazer alguma coisa pro bem de Deus, elas tem a ver com o amor e o cuidado de Deus por nós.

Nós não somos bonzinhos e boazinhas se esperamos em Deus, nós apenas entendemos que melhor é ser guiado pela verdade dEle do que tentar as várias opções que esse mundo oferece.

Por outro lado, se alguém ainda não havia tomado a decisão de esperar, e por isso se envolveu em tantos relacionamentos, se feriu tanto, teve tantas tentivas frustradas, está tão cansado de procurar a pessoa certa e nunca encontrar, Deus espera por essa pessoa. Ele quer que para o seu próprio bem ela aprenda a esperar, porque Ele a ama tanto.

Jesus disse: “Os sãos não precisam de médico, mas sim os enfermos; eu não vim chamar os justos, mas os pecadores” (Marcos 2:17). Ele veio para os feridos e machucados, pra esses Jesus está de braços abertos, pronto a recebê-los, curá-los e ensiná-los o caminho pelo qual eles devem andar.

Foi também Jesus quem ensinou a Pedro que ele deveria perdoar seus irmãos setenta vezes sete (Mt 18:21, 22). Se Ele nos ensina a perdoar tantas vezes, quantas vezes você acha que Ele está disposto a nos perdoar?! INFINITAS VEZES!

Portanto, se depois de uma vida inteira de pecados, nós percebemos o quanto nós precisamos de Deus e nos arrependemos, Ele nos receberá sem nenhuma restrição. Porque Ele já nos recebeu, Ele já nos perdoou, Ele já esqueceu dos nossos pecados, a única coisa que falta é a gente se dar conta disso.

É como se Deus sempre quisesse nos abraçar, é como se Ele estivesse de braços abertos na nossa frente pronto pra nos abraçar, mas nós não abrimos os braços, ficamos olhando pros lados, ou até mesmo damos as costas. Mas Ele permanece SEMPRE com os braços abertos, esperando que a gente corresponda. Mesmo que a gente o ignore, Ele nunca fecha os braços, Ele nunca desiste, Ele nunca vira as costas.

Quando nos damos conta dos nossos maus caminhos, nos arrependemos e decidimos viver de acordo com a Sua vontade, é como se nesse momento nós tivessemos decidido abrir os braços, e dar o abraço. Ele sempre esteve lá, de braços abertos, mas um abraço só existe com duas pessoas, e faltava a gente abraçar Ele. O arrependimento e decisão de viver a vontade do Pai nos fazem abraçá-lo e receber todo o amor que Ele tem pra nos dar.

Não importa quanto tempo Ele ficou te esperando dar o abraço, não importa quantas pessoas você abraçou antes dEle. Quando você decidir abraçá-lo, Ele estará sorrindo pra você, pronto para uma bela caminhada ao seu lado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário